sexta-feira, 23 de maio de 2014

A menor parte do que me deves

Primeiro, o espancamento do choro, depois o alívio da raiva, depois tudo ao mesmo tempo, e num dia desconhecido e inesperado, a paz efémera.